Skip to content

Saiba o que é storytelling e como usar este técnica para vender mais

O que é storytelling além da arte de contar uma história? No Marketing Digital, quando usado de forma estratégica, se torna uma arma poderosa e eficaz. Leia e saiba mais.

 

Você já se perguntou o que é storytelling e por quê você deveria incluí-lo em suas campanhas de Marketing Digital?

 

Se parar para refletir, perceberá que somos feitos de histórias, e é isso que nos faz narrá-las há milhares de anos. 

 

Contamos histórias na literatura, nos quadrinhos, no cinema e também as contamos a outras pessoas, diariamente. 

 

E a maneira como essas narrativas impactam seus interlocutores é a grande “sacada” que empresas e profissionais têm utilizado a seu favor.

 

Neste artigo vamos te explicar o que é storytelling, por ele é importante no mundo dos negócios atuais e alguns exemplos práticos para você começar a aplicá-lo. Vamos lá?

 

O que é storytelling?

Storytelling é um termo em inglês, oriundo da junção de duas palavras: “story” (história) e “telling” (contar/contando).

 

Portanto, tendo como base a origem da expressão acima, podemos dizer que o storytelling é a arte de contar qualquer história, sempre respeitando elementos essenciais como personagem, ambiente, conflito e, claro, uma mensagem.

 

O objetivo do storytelling é narrar eventos que tenham começo, meio e fim e que possam transmitir uma informação de forma envolvente, emocionante e que se conecte diretamente com o leitor, ouvinte ou espectador.

 

Com certeza é muito provável que você conheça um   “Forest Gump” na sua vida, ou seja, um bom storyteller (contador de história).

 

Mas, como podemos fazer isso em uma organização, com uma pessoa física?

 

o que é storytelling gif forest gump

 

Por que é importante usar o storytelling na sua empresa?

 

O storytelling existe há anos e podemos listar várias organizações que contam ótimas histórias e utilizam a técnica para transmitirem sua missão, valores e propósito, sempre com foco nas pessoas.

 

E valorizar e investir nessa estratégia é essencial para sobreviver no mercado atual.

 

De forma geral, a maneira como o público consome informações mudou. E não estamos falando apenas dos canais de comunicação, mas de todo o contexto em que um conteúdo é transmitido.

 

Os consumidores estão cada vez mais interessados em marcas que se conectem com eles, que saiam do óbvio e entregue entretenimento, diversão, emoção, empatia etc.

9 dicas para aplicar o storytelling

“O que une as pessoas? Exércitos? Dinheiro? Bandeiras? Não, são histórias. Não há nada mais poderoso no mundo do que uma boa história . Nada pode pará-la. Nenhum inimigo pode derrotá-la.”

(Tyrion Lannister – Personagem Game of Thrones)

 

A citação acima faz parte do discurso do personagem de Peter Dinklage, no final da série Game of Thrones. 

 

Essas palavras nos lembram o tanto que gostamos de ouvir uma boa história. Seja ela de superação, triste ou divertida, nos interessamos em saber o que acontece ao nosso redor.

 

E para usar o storytelling de forma assertiva na sua empresa, podemos juntar alguns “ingredientes” e criarmos uma receita de sucesso. Para começar, fique atento aos elementos abaixo:

 

1) Escolha um personagem principal relacionável:

Uma história é incompleta sem um personagem principal. O protagonista, ou herói, adiciona um rosto à história com o qual as pessoas podem se relacionar. Pode ser uma pessoa ou marca real ou fictícia.

 

De qualquer forma, você precisa escolher um personagem que facilite para o público entender sua história e você precisa torná-lo atraente. 

 

2) A audiência:

Você tem uma história para contar, mas para quem? É importante que você conheça bem a sua persona e seu público-alvo para saber o que os interessa, o que os inspira, ou mesmo o que os preocupa. 

 

Conhecer verdadeiramente sua audiência ajudará sua marca a criar uma conexão duradoura. 

 

Lembre-se que por causa das redes sociais, eles possuem um papel importantíssimo hoje em dia: podem contribuir com a expansão e sucesso da sua marca, tanto quanto podem desacreditar daquela mensagem, o que seria muito negativo para sua organização.

 

3) O enredo ou esboço narrativo:

É isso que nos ajuda a reconhecer e seguir uma história  (ou não). 

 

Por exemplo, “a jornada do herói”, estudada por Joseph Campbell, e muito utilizada por empresas e alguns famosos (oi Juliete do BBB),  revela que algumas histórias compartilham um padrão comum, que faz com que o protagonista saia de uma situação de conflito ou desconforto, até se superar e obter sucesso.

 

4) Tenha um objetivo:

Você já se perguntou por que quer contar essa história? O que você espera alcançar ao compartilhá-lo com seu público? 

 

Conscientizar, transmitir seus valores, mobilizar, inspirar… A resposta a essas perguntas será o objetivo da sua narrativa.

 

5) Defina uma mensagem principal:

Há histórias que duram apenas alguns segundos, e outras que precisaríamos de uma vida inteira para serem contadas. 

 

Seja qual for o tamanho da história que sua marca quer contar, você deve entender que precisa transmitir uma mensagem principal. Para encontrá-la, pense em uma pequena frase que você gostaria que seu público lembrasse. Aí está a essência do seu conteúdo.

 

 

6) Escolha um canal e formato:

Um vídeo nas redes sociais, um post no blog, uma apresentação interativa, um dossiê, um e-book… enfim, são inúmeras possibilidades.

 

Quando você define qual história quer contar, pode escolher o canal certo para transmiti-la e dar o formato perfeito. Lembre-se que a criatividade não tem limites.

 

Leia mais: Como criar um blog para e-commerce? Dicas essenciais para o sucesso!

 

7) Desperte emoções:

Uma marca que consegue despertar emoções graças ao poder do storytelling está atingindo um grande objetivo de comunicação: ser lembrado.

 

Ao sentirmos alegria, empatia, compaixão, inspiração etc, percebemos que, através daquela história, uma marca é mais humana, o que a torna mais próxima de nós.

 

8) Entenda a relação entre ouvir e dizer

Para o storytelling se tornar eficiente, é necessário que haja uma relação de reciprocidade.

 

Imagine que você está contando uma história para um grupo de pessoas, mas elas não estão te ouvindo. Você será capaz de concluir suas ideias? Não.

 

Por isso, identifique os obstáculos para fazer com que seu público te dê a atenção que precisa:

 

No caso do marketing digital, busque conhecer as principais características do seu público, suas dores, objetivos, gostos, anseios etc. O Mapa da Empatia auxiliará (e muito) nesse processo de descoberta.

 

BAIXAR MAPA DA EMPATIA GRÁTIS

 

9) Seja autêntico:

As pessoas adoram a autenticidade, que é a maneira mais rápida de se conectar com outro ser humano. Cabe a você produzir uma história que seja genuína e única.

 

Não roube as ideias de outras pessoas ou tente parecer alguém que você não é, apenas para impressioná-las.

 

Contanto que você permaneça fiel à sua marca, será fácil para as pessoas reagirem (e se conectarem) à sua história. 

 

Em outras palavras, a personalidade da sua marca deve ser refletida no storytelling, portanto, se você é uma startup que quebra as regras, crie uma narrativa engraçada ou irreverente. Se você é um escritório de advocacia tradicional, crie uma narrativa tranquilizadora e profissional.

 

Conclusões sobre o que é storytelling

Podemos entender que o storytelling é uma ferramenta poderosa para deixar uma impressão duradoura em seu público. Uma boa história pode cativar um ouvinte de maneiras que nenhum fato ou dado jamais conseguiria.

 

Reavalie sua estratégia de marketing atual e pergunte-se onde você poderia incorporar mais histórias em cada campanha. Se você precisar de inspiração, basta recorrer à sua equipe ou clientes para histórias divertidas.

 

Gostou de saber o que é storytelling e quer saber mais sobre outras estratégias de marketing digital?

Clique no banner abaixo e receba o nosso e-book completo sobre Inbound Marketing.

 

ebook inbound marketing agência mango

Leia também: Gatilhos Mentais: como utilizar em sua estratégia no marketing digital!