Como fazer um e-commerce: transforme sua loja física em uma loja online de sucesso

A loja online se tornou uma opção rápida e fácil para quem deseja migrar os seus negócios físicos para o digital. Se você quer saber como fazer um e-commerce de qualidade e transformar a sua empresa, veja nossas dicas!

Não há dúvidas de que o comércio eletrônico mudou completamente as regras do jogo e se tornou essencial para qualquer empresa de varejo. Por isso, muitas lojas físicas querem saber como fazer um e-commerce de sucesso e migrar seus empreendimentos para o setor online.

Se antigamente esse tipo de negócio era permeado pela desconfiança, hoje as pessoas já estão certas que é cada vez mais prático e seguro comprar online. De acordo com as informações do E-commerce Brasil de 2019, 82% dos consumidores brasileiros, com acesso à internet, já realizaram compras online. E mais: destes, 74% dos usuários preferem a modalidade online em relação às compras realizadas em lojas físicas.

Mas, como atuar em conjunto e integrar o ambiente físico e eletrônico para potencializar as vendas? Primeiramente é necessário que o empreendedor possua conhecimento de mercado. Para que essa integração aconteça de forma eficaz, é necessário aplicar estratégias específicas para atender o seu público

Neste artigo abordaremos quais são as principais ações práticas para realizar essa adaptação e melhorar a experiência dos clientes

Leia mais: Como criar um blog para e-commerce? Dicas essenciais para o sucesso!

Índice:

Quais as vantagens de transformar a loja física em e-commerce?

Se anos atrás a única opção para o comerciante era encontrar um espaço físico bem localizado, alugar ou comprar um imóvel e adquirir um grande estoque de seus produtos, hoje a realidade é bem diferente! 

A loja virtual se tornou uma opção rápida e fácil para quem deseja promover os negócios e ainda vender para qualquer região do país e do mundo. É uma realidade de mercado que só aumenta, tendo em vista as exigências de um público cada vez mais acostumado com o universo virtual.

Para ilustrar como o e-commerce impacta a vida da sociedade atual, basta fazer uma análise sobre o que aconteceu durante a pandemia, causada pelo novo coronavírus. 

Segundo a ABComm – Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, desde março de 2020 até julho do mesmo ano, foram abertas mais de 135 mil lojas virtuais no Brasil. 

Antes desse período a média mensal era de apenas 10 mil novos e-commerces por mês. Um crescimento exponencial que revela a nova necessidade de mercado e como o mudou o comportamento dos consumidores.

Abaixo listamos algumas das inúmeras vantagens de migrar a sua loja física para uma loja digital:

Baixo custo

Ainda que existam gastos para abrir uma loja virtual, eles são muito menores quando comparados a uma loja física. No e-commerce são necessários elementos como: a aquisição de uma boa plataforma, divulgação com marketing digital, entrega, embalagens etc.

Já uma loja física depende de um espaço adaptado para atender os clientes, manutenção do local, água, luz, internet, IPTU, um número adequado de funcionários etc. E é justamente pelo baixo custo que os e-commerces são uma ótima alternativa para quem deseja iniciar ou ampliar uma rede de lojas.

Disponibilidade

A loja online funciona 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias no ano. Não tem feriado, férias ou decreto que impeça o cliente de comprar o que deseja.  

Isso significa que as vendas podem ser realizadas a qualquer momento. Assim, uma das vantagens é poder vender sem restrição de dia ou horário e oferecer a melhor experiência possível ao usuário.

É por isso que durante a pandemia, mesmo com o isolamento social, algumas empresas continuaram faturando e mantiveram os seus negócios “abertos”, mesmo de portas fechadas. 

Praticidade na compra 

como fazer um e-commerce mulher jovem comprando sofá

Poder comprar sem precisar sair de casa, sem ter que enfrentar trânsito, filas ou vendedores insistentes é realmente um sonho de consumo para qualquer pessoa, principalmente para aquelas que tem uma rotina muito agitada e cheia de tarefas.

Além de tudo isso, o cliente pode encontrar uma variedade de produtos disponíveis, verificar o que mais lhe agrada e receber tudo isso no conforto de sua casa, o que torna tudo muito mais interessante.

Detalhamento dos produtos

Nos e-commerces as informações sobre os produtos tendem a ser mais detalhadas. O cliente pode saber sobre o material utilizado na produção daquele item, quais suas funcionalidades, se existem outras cores disponíveis, ver as imagens etc. Tudo isso melhora a experiência do consumidor e traz mais segurança para quem deseja efetuar a compra. 

Além dessas vantagens, transformar a sua empresa em um e-commerce pode garantir que você: explore novos mercados, expanda a sua base de prospects (potenciais consumidores), fidelize seus clientes, aumente a sua receita e promova uma experiência integrada entre loja física e loja online. 


3 pontos importantes na hora de fazer um e-commerce?

Lembre-se que o ambiente digital é muito amplo e cada vez mais surgem novos desafios e barreiras a serem superados dentro da loja virtual. 

Podemos citar 3 pontos importantes no e-commerce que devem ser estudados inicialmente:

Aprenda com a concorrência 

As grandes redes de varejo têm ganhado mais espaço dentro do mercado digital, por isso, nem sempre é fácil competir com seus preços baixos. No entanto, são empresas experientes que já fazem esse tipo de negócio há anos.

Sendo assim, você pode (e deve) analisar a sua concorrência, verificar o que eles fazem e como fazem e, ao invés de competir diretamente, aprender com eles e mostrar o que a sua marca tem de diferente e de melhor.

Se o seu diferencial não é preço, cuide do atendimento, do suporte, dos prazos de entrega etc. É possível usar dos pontos fracos dos outros e-commerces e transformá-los em seus pontos fortes.

Dê uma atenção especial à segurança

Muitos clientes ainda se sentem inseguros ao fornecer seus dados bancários na internet, o que pode prejudicar as vendas no comércio online. Com o meio digital crescendo, a chance de seu site ser vulnerável é maior, portanto investir em sua segurança online é um ponto essencial. 

É muito importante que o usuário sinta confiança ao utilizar o seu site, por isso, tenha a segurança da sua loja como uma prioridade e invista numa plataforma que seja conhecida no mercado. Certificados de segurança passam maior credibilidade aos consumidores e facilitam seu fluxo de vendas.

Invista em marketing digital 

Se estamos falando de um negócio online, não podemos deixar de investir em marketing digital. Em meio a tantas ofertas, um grande desafio é atrair a atenção dos seus clientes e fazê-los comprar de você. 

Por isso, além de aplicar técnicas de SEO no seu e-commerce e melhorar o tráfego orgânico, você pode montar sua estratégia em cima de referências como redes sociais e sites parceiros. Uma boa alternativa é utilizar o Google Shopping, uma ferramenta que funciona como uma vitrine digital e contribui para o aumento das vendas.

Se você não sabe como realizar esse tipo de ação na sua empresa, vale a pena contratar uma agência de marketing digital e garantir que o seu negócio decole logo no começo.

QUERO UMA CONSULTORIA GRATUITA
Ao criar uma loja virtual há uma série de pré-requisitos e cuidados que precisam ser  tomados para entrar nesse mercado. Confira uma checklist para você passar por cada um desses pontos e garantir ótimos resultados para a sua empresa.

Faça a integração da loja física com a loja virtual

O primeiro passo para integrar uma loja à outra é a unificação do controle do estoque. É bom que você tenha seus estoques separados entre a loja virtual e física, mas é importante manter uma visão única sobre entradas e saídas de cada meio. Eles podem acabar se complementando, se necessário. 

Além disso, é importante manter a identidade da marca sempre! É isso que vai fazer seu cliente lembrar e confiar em você. Assegure-se que ele se sinta no mesmo ambiente, seja online ou offline, e que cores, logos e linguagem sejam reforçados nos dois espaços. 

O cliente precisa sentir que existe uma unificação entre as duas lojas. Por exemplo, em vez de arcar com custos de frete, permita a retirada da compra ou troca na loja física.

Você também pode realizar promoções e lançamentos em ambas as plataformas. Isso é crucial para que não seja gerada uma competitividade dentro da própria marca, quando na verdade uma loja deve complementar a outra.

Registre o domínio da sua marca

Para registrar o domínio da sua marca, é preciso escolher o nome que ficará disponível na sua URL (endereço eletrônico). Por exemplo, o domínio da loja fictícia “Camisetas X” poderia ser: www.camisetasx.com.br .

Se sua loja off-line já tem um site institucional, é preferível integrar o e-commerce a ele. Lembre-se que é sempre melhor manter o domínio o mais próximo possível do nome original. Em todo caso, recomendamos o uso de nomes fáceis de escrever e de falar, facilitando o acesso à sua loja virtual.

Após decidido o nome, você precisará seguir os seguintes passos: 

  1. Acesse um site de registros, como, por exemplo, o brasileiro www.registro.br, digite a URL escolhida e verifique sua disponibilidade. 
  2. Em seguida, realize o seu cadastro. Escolha um usuário que seja fácil de lembrar, pois é através dele que você terá acesso ao domínio, caso sua URL apresente algum problema. 
  3. Registre seu domínio, informando CNPJ da empresa, endereço da loja, entre outras informações solicitadas.
  4. Agora basta realizar o pagamento. Os domínios geralmente têm custo anual. 

Escolha a hospedagem

Para que as pessoas digitem o seu endereço e encontrem o seu site é preciso que ele seja disponibilizado por um servidor, que fornece a hospedagem da loja virtual. A hospedagem serve para colocar e manter o site no ar. Após a liberação do domínio, é preciso escolher um serviço que realize esse tipo de ação. 

Os planos de hospedagem variam conforme o tamanho do seu e-commerce. Alguns sites de hospedagem famosos são, por exemplo: Locaweb e HostGastor.

Adquira uma plataforma para e-commerce

A plataforma é o sistema responsável pelo seu gerenciamento, o que possibilita criar e administrar a loja online. Escolher qual a plataforma será utilizada em seu e-commerce é um fator muito importante, afinal é lá que ficará todo o seu site e onde ficarão expostos seus produtos e informações. 

Geralmente uma plataforma é dividida da seguinte maneira: 

  • Front end: é a frente do site, ou seja, a parte que o consumidor enxerga e interage.
  • Back end: é a parte que o consumidor não vê, onde o e-commerce é gerenciado e somente o lojista tem acesso.

A partir disso, podemos compreender que ao adquirir a plataforma ideal, não basta apenas se preocupar com o layout e aspectos visuais, mas também com o que ela tem a oferecer para o lojista. Além disso, existem três tipos de plataforma disponíveis no mercado, cada uma adaptável para um tipo de e-commerce:

  • Gratuita

Na maioria dos casos, não oferece uma performance tão boa em conversão e velocidade. Não são muito escaláveis ou customizáveis, então, depois de um certo crescimento, talvez você tenha que mudar de plataforma. É preciso também estar atento, pois, em sua maioria, utilizam plug-ins de terceiros.

  • Código fonte aberto

É desenvolvida por vários colaboradores, por isso o nome. Não é voltada para um único tipo de e-commerce, mas desenvolvida para atender um público geral. É preciso contratar uma agência ou profissional especializado para realizar o serviço. Essas plataformas são indicadas para quem deseja ter muitos recursos e personalizar o essencial. 

  • Paga

Dentro dessa categoria, existem duas possibilidades: 

  1. Personalizadas: permite atualizações que se ajustem às necessidades do lojista e é moldada ao seu tipo de e-commerce. Necessita, portanto, de um desenvolvedor contratado. 
  2. Alugadas: não dá para mexer em tudo como nas personalizadas, apenas em alguns pontos. É indicado para o lojista que não se preocupa muito com o layout.

Invista em um sistema antifraude

Essa ferramenta utiliza, através de redes neurais, técnicas de inteligência artificial para analisar as informações e decidir se autorizam ou não a compra. 

São usadas ferramentas como, por exemplo: rastreamento de cartão, verificação de endereço, definição de grau de risco, validação do código de segurança e registro em banco de dados. Na contratação desse sistema, quem lida com o prejuízo, caso ocorra algum, é a empresa contratada, e não você. 

Disponha de um sistema de pagamento

como fazer um ecommerce gif duas telas cartão sacola

Para escolher o sistema de pagamento da sua loja virtual, é preciso entender qual o melhor para o perfil do seu e-commerce. Basicamente existem três sistemas de pagamento:

  • Intermediadores de pagamento: recomendado para pequenos e médios empreendedores

O cliente é levado no momento da compra a um novo ambiente, onde fará o cadastro e registrará o pagamento. A vantagem desse sistema é não precisar passar por burocracia com bancos e empresas de cartão de crédito. 

O lojista fica protegido de fraudes e evita a burocracia. A responsabilidade é toda do intermediador, sendo um facilitador para a empresa. Estima-se que essa estratégia converta 30% mais do que os checkouts em que o usuário é redirecionado para uma página de um terceiro. 

  • Adquirentes: funciona como se você tivesse a maquininha de cartão dentro do seu site 

Esse sistema é recomendado para lojistas experientes, com equipes dedicadas ao desenvolvimento e que entendam de segurança. As empresas de adquirentes são responsáveis por capturar, transmitir, armazenar dados dos cartões de crédito e fazer a liquidez financeira. 

Leia mais: LGPD: o que é a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e o que muda nas empresas a partir de agora

  • Gateway: garantem conexões mais estáveis com as redes de adquirentes

Cobram apenas uma taxa fixa por transação, tornando a solução mais barata. Entretanto, o lojista precisa contratar um serviço antifraude e terá que lidar com a adquirente na negociação por recebíveis e taxas. 

Ofereça um suporte de qualidade aos clientes

call center atendimento ao cliente jonh mayer gif

É essencial prover um sistema de suporte e atendimento para manter o cliente satisfeito com a sua loja. O objetivo é atender o usuário e ajudá-lo com interesses e possíveis dúvidas. Em uma loja física, é comum o vendedor ir até o cliente oferecendo ajuda. Já em uma loja virtual, o cliente vai atrás de informação. 

Listamos abaixo alguns meios de suporte que são fundamentais para seu e-commerce:

Telefone

Mesmo que não esteja disponível 24 horas, é importante manter esse meio para sanar dúvidas mais emergenciais. Também é importante deixar o número de telefone visível no site com o horário disponível de atendimento. 

E-mail

Responder os e-mails rapidamente pode agilizar também uma compra. Não deixe nenhum para trás! Essa sempre será uma ferramenta muito eficaz para quem trabalha com recursos digitais.

Redes sociais

Apesar de ser um terreno delicado, as redes sociais são uma ótima oportunidade para interagir e criar maior identificação com seu público. Um simples comentário público pode ser devastadoramente positivo ou negativo para sua marca, em questão de minutos. Preste sempre atenção ao uso do nome da sua empresa e responda as dúvidas e objeções de forma cuidadosa e autêntica. 

FAQ

FAQ é um acrónimo da expressão inglesa Frequently Asked Questions, que em português significa Perguntas Frequentes. Portanto ao criar uma FAQ, fazemos um compilado de perguntas que são feitas frequentemente sobre um determinado tema.

Montar uma lista com as principais perguntas e respostas disponíveis no site pode facilitar a vida do seu cliente. Além disso, você não precisará tirar a mesma dúvida várias vezes e, mais importante|: o cliente não terá que esperar por um retorno. Outros meios, como chat online, para respostas imediatas, e formulário de contato, para questões mais formais, entre outros, também são possíveis.

Garanta a entrega do produto como fazer um e-commerce notebook brinquedos van empilhadeira

Por mais clichê que pareça, muitas empresas acabam negligenciando esse tópico, que é um dos mais importantes, afinal, quem comprou o produto, quer recebê-lo.

Existem três opções bem comuns na hora de realizar a entrega dos itens adquiridos pelos clientes:

  • Própria

No começo do e-commerce, as entregas podem ser feitas de moto ou carro, caso sejam regionais e de tamanho razoável. Com o crescimento, pode-se optar por uma frota de caminhões. É importante colocar os números na ponta do lápis para entender se o investimento em frota própria compensa. 

  • Transportadora

É recomendado para todo o tipo de e-commerce, desde que você faça as contas em cima do volume de entrega e conclua que a terceirização da frota é mais vantajosa. Dependendo do serviço, talvez você precise contratar mais de uma. 

  • Correios

É o mais comum e recomendado para todo e-commerce que tenha produtos de volume e peso menores. Caso você não queira contratar uma transportadora, os correios costumam ser mais eficientes do que a entrega própria. Por ser uma empresa federal, os correios atuam em todo o território nacional.

Importante: independente da escolha da opção escolhida, você terá que lidar com o custo do frete da entrega. Você pode optar por informar o cliente explicitamente sobre a taxa cobrada, incluir o valor médio do transporte no produto ou arcar com as despesas já que o frete grátis é uma ótima alternativa para atrair clientes

Agora que você já sabe como fazer um e-commerce e viu as inúmeras vantagens de transformar a sua loja física em uma loja virtual, comece hoje mesmo a fazer o seu planejamento e se lucre ainda mais.

E se você quer fazer o seu e-commerce bombar, que tal pensar em estratégias específicas? Investir em Inbound Marketing é uma excelente alternativa para quem deseja vender mais na internet.

Para te ajudar nessa tarefa, preparamos um Guia Completo de Inbound Marketing para E-commerce. Com ele você vai aprender a potencializar as suas vendas e encantar os seus clientes!  

Clique no banner e baixe agora mesmo. É grátis! 👇!

banner e-book inbound marketing agência mango

Ficou com alguma dúvida sobre assunto? Se quiser, deixe um comentário! Será um prazer ajudar você e a sua empresa nesse momento de transição!

Leia mais: Landing Page: o que é e como aumentar a conversão? – Case de Sucesso

Quais as vantagens de transformar a loja física em loja virtual?

como fazer um e-commerce notebook carrinho compras voando

As vantagens de quem transforma sua loja física em e-commerce é que além da possibilidade de promover os negócios de maneira rápida, as lojas virtuais tem um baixo custo de manutenção, ficam disponíveis 24 horas por dia, permitem que o cliente realize a compra de qualquer lugar do mundo e ainda conta com maiores detalhamentos sobre os produtos ofertados.

Quais são os pontos mais importantes do e-commerce?

Os pontos mais importantes do e-commerce são a concorrência, a segurança e o marketing digital.

Como transformar uma loja física em um e-commerce?

Para transformar uma loja física em um e-commerce é necessário fazer a integração da loja física com a loja virtual, registrar o domínio da sua marca, escolher uma hospedagem, adquirir uma plataforma para e-commerce, investir em um sistema antifraude, dispor de um sistema de pagamentos, oferecer um atendimento de qualidade aos clientes e garantir a entrega do produto.

Quais os tipo de transporte usados em um e-commerce?

Para entregar os produtos aos clientes, as empresas de e-commerce podem contar com um transporte próprio, contratar o serviço de uma transportadora ou enviar os itens pelo correio.



Artigos Relacionados




Deixar um comentário